Os Três Maiores Sentimentos

sentimentos

Qual é o maior sentimento, qual é o mais forte, qual nos impacta mais?

A grande maioria das pessoas vai errar, isto porque naturalmente temos a grande mania e defeito de nos apegarmos sempre às coisas ruins que nos acontece, desprezando as boas. Como exemplo, podemos passar um dia maravilhoso tanto na praia ou mesmo nos parques, o passeio pode ser maravilhoso, com alegrias, brincadeiras, muito carinho e amor. Mas se algo der errado, como um esbarrão no carro, ou mesmo prender o dedo na porta do carro, o lugar e o passeio se torna péssimos, não importa se tiveram 8 horas maravilhosas, pois aqueles 30 segundos ou 10 minutos de tensão estraga todo o resto. Acabamos esquecendo toda a alegria e felicidade vivida e concentramos toda nossa energia naquilo que no machucou ou ofendeu… Por isto que a resposta mais natural seria amor, ódio e vingança.

O primeiro da lista é e sempre será o Amor por ser o sentimento especial e sublime.

O verdadeiro amor é bom; não é invejoso; não trata com leviandade, não se engrandece, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não busca a injustiça, mas busca a verdade; o amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

O ódio ou a vingança também se destacam à primeira vista por ser o mais impactante na vida das pessoas, pois temos o terrível defeito de nos importarmos mais com as coisas que nos agride do que com as que nos alegram. E é neste ponto em que acabamos por impactar negativamente nossa vida, pois somos fruto do que nos alimentamos e quanto mais sentimentos negativos nós alimentarmos, nos envolver com negativismo e nos mover em sentimentos ruins pior será a nossa vida e a nossa convivência do dia a dia.

Contudo acabamos nos esquecendo da saudade, e do arrependimento. Só tem saudade quem tem do que se recordar. Costumo dizer e afirmar que nos devemos aproveitar ao máximo e curtir ao máximo as coisas boas que vivemos. Nunca podemos nos esquecer de quando ganhamos flores, um abraço bem apertado, um beijo apaixonado, uma companhia nas horas difíceis, passear de mãos dadas, uma viagem maravilhosa, a vida de um amor verdadeiro, as pessoas que nos estenderam as mãos nos momentos mais difíceis de nossas vidas… Por isto a saudade é o mais forte, pois nos faz lembrar e ter vontade de reviver tudo que nos fez e nos faz bem.

E por ultimo o arrependimento, pois este é o que nos move e o que mais nos impacta. Ele maltrata nosso coração com a constante pergunta: “por quê?”. O “por quê” pode nos maltratar a vida toda, tanto faz por ter feito ou falado algo ou por ter deixado de falar ou de fazer. E nem sempre será possível voltar atrás e pegar o mesmo caminho.

O cuidado que temos que ter é não confundir o arrependimento com remorso, pois o remorso só nos faz sofrer, só nos destrói e nos magoa, pois é um ato sem atitude. Mas quandonos arrependemos tomamos atitudes, e com isso podemos na maioria das vezes inverter ou amenizar o quadro deixado, é o momento em que demonstramos nossa humildade e nossa fragilidade, de que podemos ser pessoas melhores e seguir caminhando.

Mas por isto que Deus é bom e nos diz em Isaias 55: 8 a 13 diz:

“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o SENHOR. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos. Porque, assim como desce a chuva e a neve dos céus, e para lá não tornam, mas regam a terra, e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come. Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei. Porque com alegria saireis, e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cântico diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas. Em lugar do espinheiro crescerá a faia, e em lugar da sarça crescerá a murta; o que será para o SENHOR por nome, e por sinal eterno, que nunca se apagará.”

Desta forma, nunca venha a nutrir maus sentimentos, ao invés disto, plante e distribua os bons e os quês nos fazem bem e lembrem-se, se a atitude tomada te faz bem é porque é de Deus, mas se te fazem sentir mal, não provem de Deus.

O maior sentimento é o AMOR, o mais forte a SAUDADE, e o que mais impacta é o ARREPENDIMENTO.

autor: Gleidson Rocha

Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License.

Edificando a casa na Rocha

Já ouvi muitas pessoas falando que a sua casa esta edificada na rocha, fazendo menção ao texto bíblico descrito em Mateus 7: 21 ao 27. Mas você já parou para meditar e refletir neste texto? Fez comparações com o cotidiano de sua vida e das pessoas que você conhece?

casa sobre a rochaAcredito que reclamar é um dom (ou defeito) que todas as pessoas têm. Isto porque sempre achamos que as nossas lutas são mais difíceis, nossos problemas são maiores, nossa tristeza é maior, nosso deserto é mais longo.
E quando tentamos mostrar o outro lado da moeda, sempre ouvimos um corte seco e curto com as frases: “você não entende, você não sabe, quero ver se fosse com você”… O que traduzindo significa: eu não sei porque estou passando por isto, estou perdido e não sei o que fazer, sinto que minha luta e minha dor é maior do que a de qualquer um…

E digo que esta tradução pode ser verdade, a sua verdade, porque cada um de nós temos um limite de pressão física e psicológica, somos soberanos em nossa individualidade, por isto cada um tem uma forma de passar pelas situações. Como exemplo, se numa firma são demitidos 10 pessoas, cada uma delas vai se portar e encarar de forma diferente… um vai chorar dias, outro meses, outro vai encarar como uma oportunidade, outro vai buscar uma recolocação rapidamente, outro tentara entender o que aconteceu, outro buscara contar à família com o menor impacto possível e outro vai direto se alcoolizar. Em resumo, encaramos de formas diferentes as mesmas situações e cada um tem seu tempo para absorver, vencer e continuar caminhando.

Voltando ao texto..

“Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;
E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.
E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia;
E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda.” Mateus 7: 21 ao 27

Observem que a diferença básica entre os dois texto é a parte em negrito, mais especificamente a palavra não. Isto porque todos passaram pela mesma situação:
– Chuvas: são problemas esperados ou não que batem à nossa porta;
– Rios: são as grandes lutas e tribulações como doenças, desemprego, vícios, desilusões, rompimentos…podem ser sentimental, psicológica ou física
– Ventos: esta é a que mais do, são as fofocas, difamações, humilhações trazidas pelos ventos os sussurros das línguas que nos magoam, maltratam e ferem mais do que uma espada…
– Combateram a casa: isto porque não existe problemas específicos que so acontecem com este ou com aquele. O texto é claro ao afirmar que as duas casas sofreram a mesma luta e passaram pelos mesmos problemas, tanto faz ricos ou pobres, inteligentes ou não, culto ou não, crente ou não, que tenha fé ou não… Todos estamos sujeitos às situações da vida que batem à nosso porta a todo momento.

Mas a existe uma grande diferença entre cair ou ficar de pé, a palavra não se refere àqueles que têm para onde correr quando a luta esta difícil, e isso não significa que deixarão de lutar, mas sim que não estão mais sozinhos, que tem um Deus vivo, a Rocha viva, o Leão da tribo de Judá que olha e intercede por todos aqueles que n’Ele confiam. Deus nos dá forças para que, como uma família, possamos orar uns pelos outros, usar as ferramentas que nos foi dada para fortificar nossa alma e nossa fé (jejum, oração, consagração e meditar no que a Bíblia diz) e assim iremos perseverar e vencer as adversidades.

Em resumo, a diferença entre a casa estar de pé ou não está na atitude que você terá quando a chuva, o rio e o vento vier. Se ficar parado, a casa poderá ser destruída, mas se levantar a cabeça e lutar reforçando as janelas, os alicerces, os telhados e estocando alimento (espiritual), tenha certeza que o Senhor nosso Deus lutará ao seu lado, e você “será mais do que vencedor em Cristo Jesus”.

Autor: Gleidson Rocha
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License.

Ter fé..uma atitude necessária

Muitas vezes nos deparamos com pessoas que  vão à igreja e não conseguem perceber   a presença de Deus. Se consideram meros  freqüentadores que estão ali para assistir  e não para participar, que Deus olha  para todos, de menos para eles, e reclamam e reclamam e só lamentam.   O mais triste, é que estas pessoas  são comuns em nossas igrejas. Elas não  conseguem sentir a presença e o toque  de Deus. Elas estão sedentas e se encontram ao  lado da fonte de águas vivas, mas  não conseguem beber dessa fonte. Isto acontece porque  estão cegas, não conseguem enxergar a  benção de Deus sendo servida em suas  mãos, e assim não tomam posse.

Saibam que mesmo assim, a glória de  Deus é tão maravilhosa, que mesmo os  cegos na fé, podem participar das bençãos grandiosas do  Senhor usando seus outros sentidos, e o milagre será realizado e  seus olhos espirituais abertos, e assim  enxergarão que, hà muito tempo deixaram de  ser apenas mais um na multidão, pois no  momento em que levantam suas mãos e  se entregam a Jesus, se tornaram filhos  de Deus e herdeiros de suas promessas.  Quando alguém  na igreja me diz  que não consegue enxergar a glória de  Deus, eu lhe faço apenas uma pergunta:  Como fica seu coração quando canta os  hinos ou quando esta na igreja?
Em paz…me respondem. Então eu afirmo:  este é o primeiro milagre que não  consegue enxergar, agora abra seus olhos  e continue bebendo da água viva e  se alimentado da palavra de Deus. Queridos, para ser abençoado é preciso  se entregar, abrir os olhos e acreditar.
Em resumo é ter fé, pois somente  Deus pode abençoar, confortar os corações  e alegrar a alma em Cristo Jesus.
Autor: Gleidson Rocha Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License.

O QUE É O JEJUM ?

O que é o jejum? Para que serve? Por que temos que fazer? Quantas vezes estas perguntas martelam nossa cabeça, e confundem nosso entendimento? Diria que muitas vezes. Mas hoje falarei um pouquinho deste momento tão importante que fortifica nossa fé e nosso espírito.

Primeiramente, é necessário saber e entender que o jejum é uma das mais importantes armas (leitura da bíblia, oração, jejum e louvores) para nossas vitórias nas constantes lutas espirituais. E tem como finalidade o quebrantar nossos corações e o orgulho humano, e deve ser realizado em secreto (de preferência com sorriso no rosto); honrar a Deus; humilhar-se; e como período de preparação para as batalhas espirituais. O jejum é um aprendizado. 

Podendo ser:

JEJUM RITUAL: praticado regularmente, com objetivos ritualísticos, característica da lei e prática judaica e de outras religiões: Lv 16.29-31.

JEJUM ESPONTÂNEO é o que normalmente utilizamos: sempre acompanhado de orações, tendo somente objetivos especiais. Ele deve ser sempre secreto.

Desde os tempos remotos, muito antes do nascimento de Cristo, quando as pessoas necessitavam de uma grande benção, ou passam por grandes tribulações, ou por arrependimento (perdão), ou mesmo por agradecimento por uma benção alcançada, nós utilizamos o jejum para nos aproximarmos de Deus e conhecê-LO mais intimamente.

Nos tempos antigos, quando estávamos sobre o julgo da lei (antigo testamento), existiam duas formas de sacrifícios:

O Sacrifício Pacifico, através de jejuns e consagrações, o qual utilizamos ate hoje;e o O sacrifício de Sangue, através do derramamento de sangue de um animal. Normalmente era uma pomba, uma codorna, cordeiro, ovelha, bois, etc. para escolher qual animal dependeriam do tamanho da benção e da condição financeira de cada pessoa ou família. Com a finalidade de perdão dos pecados e agradecimento por bênçãos e livramentos concedidos por Deus.

Contudo, o sacrifício de sangue para os cristãos, cessou quando Deus enviou o seu filho, para que se sacrificasse por cada um de nós, e mesmo sendo inocente, aceitou a morte mais terrível da época, a mais humilhante, a morte de cruz. Jesus aceitou e carregou sobre si todos os nossos pecados, sendo Ele mesmo o nosso sacrifício, para que nunca mais tenhamos a necessidade de fazer sacrifícios com sangue, pois seu próprio sangue seria derramado na cruz dando a cada um de nos o direito de salvação e à vida eterna. É por isto que hoje, temos direito à vida eterna e de todas as bênçãos que Deus tem preparado para cada um de nós. Fruto de um sacrifício puro e santo do filho de Deus.

O período do jejum é indeterminado, podendo ser por um pequeno período ou por um grande período. O que importa não é sua extensão, mas suas características bíblicas e a sua sinceridade para evitar qualquer orgulho e hipocrisia. Para períodos extensos é necessária a ingestão de água para evitar desidratação. A maioria dos jejuns bíblicos era somente de alimento. O jejum de Jesus no deserto foi somente de alimento: Mt 4.2 (“teve fome”, não se menciona a sede).

Contudo, vale lembrar que a principal finalidade do jejum é para fortificar o espírito, pois a nossa luta não é com as coisas do mundo, mas com as espirituais. Isto é, o diabo veio com três objetivos: matar, roubar e destruir. E não medirá esforços para tirar toda a nossa alegria, nossa devoção, nossa fé e nossa vitória, a vida. Seu alvo é simples, ele quer nos fazer sofrer, desanimar e quando estivermos fracos, nos destruir.

Vejam que todos os suicidas estavam tristes e desesperançosos, sofriam uma agonia tremenda na alma, onde só sabiam sofrer e chorar. Nunca ouvi falar que alguém tentou suicídio por estar feliz, muito pelo contrario. E em Cristo somos mais do que vencedores, somos alegres guerreiros rumo à felicidade verdadeira e às conquistas das bênçãos.

É por isto que, muitas vezes nos depararmos com situações que têm a única finalidade de nos enfraquecer e nos entristecer (luta espiritual), e para vencermos esta fase de nossa vida, durante nossa caminhada, precisamos aprender como lutar, como nos fortalecer para sermos vitoriosos nas tribulações e tempestades que por ventura vierem nos assolar.

Os vencedores são aqueles que se aproximam de Deus, e para isto, é necessário demonstrar que estamos dispostos a sacrificar o que mais gostamos ou o que mais necessitamos em forma de sacrifício (jejum, oração e louvor). É necessário lembrar que Deus é bom e tudo que criou é bom. E que devemos demonstrar o quanto o amamos e o quanto estamos dispostos a sacrificar por Ele.

Imagine uma criança chorando, qual pai resiste? Ou uma criança com fome, qual pai resisti? Pois assim é nosso Deus. Quando jejuamos deixando de comer ou de fazer algo que gostamos muito, demonstramos ao Senhor que estamos dispostos a sacrificar o corpo e os desejos para alcançarmos a nossa benção.

É fato concreto que todo milagre é fruto de uma entrega. Toda benção e prosperidade é a recompensa do trabalho realizado. Sendo assim, quando sacrificamos nossa carne acabamos por fortalecer nossa alma, nos deixando mais perto do Senhor. Contudo não adianta apenas jejuar, é necessário orar, louvar e chorar aos pés do Senhor. E assim, a sinceridade de nosso coração, expressados no fundo de nossa alma (clamor e oração com sinceridade), para que possa tocar o coração de nosso amado Deus para olhar em nosso favor, Ele vê nosso coração e sonda nossa intenções, e sabe a hora certa de conceder a benção que buscamos.

Contudo as lutas virão, e tentarão nos desanimar e nos entristecer a todo momento. Mas saiba que muitos tentarão nos derrotar mas falharão, pois estaremos fortalecidos e ancorados em Cristo Jesus. E o tamanho de nossa entrega em consagração (Jejum, oração, bíblia e louvor) será de acordo com tamanho da necessidade, fazendo a seguinte pergunta, do que estou disposto abrir mão para ser abençoado?

Lutando contra nós muitos estão. Não apenas pessoas que nos desejam mal, o diabo, os vizinhos, colegas de trabalho ou a própria família. Mas também os vícios, a doença, as lutas, a preguiça e comodidade. Contudo maior é o que está em nós (JESUS) do que o que está com o mundo, isto porque a vitória é daqueles que estão em Cristo Jesus.

Você verá nitidamente no dia a dia a diferença que faz quando caminhamos em consagração. Pois nesta hora nos aproximamos de Deus, nos envolvemos em sua graça e com esta unção ao nosso lado, fica fácil passar por qualquer problema, tempestades ou furacões. Porque sentimos as mãos de Deus nos protegendo o tempo todo.

O que não podemos esquecer é a consagração com o coração limpo, orando no inicio e no final para a entrega, permanecendo em espírito de oração e clamando a Deus em espírito (na mente, sem palavras) pedindo a nossa benção. Além de deixar de comer, podemos também deixar de fazer algo que gostamos muito por um período de tempo. Podendo ser horas, dias ou meses, mas o importante é que deixemos de fazer algo que realmente gostamos, para demonstrar a Deus que estamos dispostos a sacrificar em seu nome, para recebermos a nossa benção. Como exemplo de jejum, podemos deixar de tomar refrigerante ou de comer chocolates. O mais importante é não deixar de orar, louvar e jejuar.

Amados, Deus é contigo, e espera uma decisão sua para abençoá-lo. E o jejum ira fortalecer sua alma e aproximá-lo de Deus, seja forte e vitorioso. Amém!

Autor: Gleidson Rocha
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License.

VOCÊ É MAIS DO QUE VENCEDOR

assim é o guerreiro q confia em Deus

Esta imagem eu a recebi de uma amiga, e ela me tocou profundamente, me fez meditar em cada uma das linhas e do contraste das cores. Me fez meditar em todos os ensinamentos que recebi por minha vida, tanto dos meus pais e familiares como da igreja, meditando na bíblia e na escola do primário à faculdade.

Quando eu observo esta imagem, eu vejo a minha vida passar em questão de segundos, vejo como sou feliz e vitorioso. Como Deus é cuidadoso comigo e tem me levado às vitórias dia após dia, mesmo que no caminho tenha tropeçado, que tenha caído, ou mesmo dado passos à trás, contudo, o importante é que no final, em Cristo Jesus sou mais do que vencedor. Porque o meu socorro esta em o nome do Senhor que fez os céus e a terra.

Vamos analisá-la em três partes.

A primeira é o homem, com os olhos vedados, ele sabe que esta a caminho da batalha, não quer ver o que esta na sua frente, porque confia em sua vitória, e ele dedicará corpo e alma nesta luta. Em uma das mãos ele carrega um escudo e na outra uma espada, que podermos dizer ser a palavra, os ensinamentos e a boca para proclamar as verdades e bênçãos recebidas de Deus em nosso caminho. Ele esta vestido com a armadura, a armadura espiritual de Deus descrita em Efésios 6: 10 ao 20. Veja em seu semblante que ele não teme o que há de vir, mas esta com sorriso e confiante, bradando um grito de vitória e de alívio, percebam que quem estiver à sua volta, não saberá o que ele diz, mas em seu coração o seu clamor é ouvido e traduzido, para que só ele e o Senhor saibam o significado. Seu semblante e sua postura nos passa a tranqüilidade de que é um guerreiro esplêndido e vitorioso, de que acredita em sua causa, que tem fé na vitória e que será vencedor.

A segunda é a sua montaria que é um leão, com sua armadura e sua boca aberta, possivelmente dando um grunhido que o faz ser reconhecido como rei da selva, onde todos os que o ouvem, temem, pois sabe que grandioso é o que fala à frente do cavaleiro. Se o compararmos como o leão da Tribo de Judá, Nosso Senhor, poderemos reportar ao Salmo 46 e 91. Pois fará tremer todos que estiverem à sua frente, o Senhor tem o poder de criar os céus e a terra, criou a mim e a você, expulsou os anjos maus dos altos céus, e anunciou a criação a vitória do homem na terra através do sacrifício de Jesus na cruz por amor, da queda humana até seu resgate de volta aos céus e ao paraíso, conforme a bíblia nos relata ( e eu creio). Desta forma, todos que estiverem à sua frente e que tentarem combater contra ELE e ouvirem a sua voz temerão e fugirão da presença do Leão.

E a terceira e ultima, é o fogo envolvendo o cavaleiro e sua montaria, que poderia ser interpretado de duas formas. A primeira sendo o calor da batalha, onde ele esta no meio da guerra, que mortos ficaram para trás, o fogo arde, a luta não termina, ao seu lado certamente haverá muitos caídos, tantos os que lutam pela mesma causa como os que batalham contra ele. Mas em seu semblante ele não liga, vedou seus olhos para confiar no Senhor dos Exércitos, em sua armadura, suas armas e sua montaria, e permanece de pé, lutando e vencendo. A segunda interpretação, pode ser a força que interage com ele, o fogo do Espírito Santo que o envolve, o unge e o consagra, porque ele abriu mão de lutar sozinho, passou a clamar e a orar em seu interior, a confiar no poder que tem, que o encobre e o capacita a ser um vencedor. E revestido de fogo e poder ele parte em frente, sem desistir, guerreando e vencendo com as armas que tem na certeza de que essas armas são poderosas em Deus.

Amados, em resumo, vejo nesta imagem nossa condição de merecedores de vitórias, vejo que não devemos desistir mas sermos perseverentes, nas batalhas é impossível sair ilesos, mas a nossa atitude é o que faz a diferença entre ser vencedor ou ser derrotado. Que devemos ter alegria e prazer no que fazemos, nos entregar com amor, de corpo e alma, e confiar em Deus que nos garante a nossa vitoria.

Vejam este guerreiro, ele esta no meio da batalha, mas para qualquer um que o ver vindo em sua direção, o temerá, porque ele acredita em suas vitória, e o mais importante, ele usa as armas de que dispõe. Ele é um vencedor. Assim como eu e você, podemos ser este guerreiro, usando nossas armas que é a fé, jejum, oração, louvor e a espada do Espirito que é a palavra (Bíblia) e deixar Deus agir.

Autor: Gleidson Rocha

Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License.

O TAMANHO DO MEU DEUS

Quantos de nós já ouvimos, vimos e replicamos a famosa frase: não mostre o tamanho do seu problema para seu Deus, mas sim o tamanho do seu Deus para o seu problema.

À primeira vista, quando a ouvimos ou a lemos, ficamos emocionados e motivados a continuar lutando, pois cremos em um Deus que tudo pode. Contudo, são nossos atos que revelam a verdadeira natureza de nossa fé.

Segundo a bíblia, em hebreus 11:1, “Fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.” Mediante este esclarecimento, pergunto, qual o tamanho de nossa fé? Já antecipando que o tamanho de nossa fé é o reflexo do tamanho de nosso Deus.

Desta forma, como temos diferentes intensidades e convicções de fé, também temos diferentes intensidades e convicções do tamanho de nosso Deus. Você deve estar se perguntando o por quê desta afirmação, alegando que nosso Deus é único e verdadeiro. E eu concordo com esta afirmação.

Porem não confiamos por completo na grandiosidade de nosso Deus e citarei alguns exemplos:
– Se temos uma dor de cabeça, antes de orar nos tomamos um remédio;
– Se temos um problema, nos preocupamos, sofremos, clamamos e só oramos quando vemos que não tem mais jeito;
– Se temos uma conta a pagar, ficamos preocupados e tentamos amenizar antes de clamarmos a Deus em busca de uma solução;
– se gostamos de alguém, nos deleitamos antes de orar a Deus e pedir sua confirmação para não sofrermos depois;
– quando sofremos na vida sentimental ou no trabalho, só oramos quando já estamos quase sem forças.
E raramente nos lembramos de orar e de obedecer antes que a “casa caia” e iniciamos a fase de sofrimento.
Pra finalizar, vejo muitos crentes dizerem que “não têm medo da morte, pois morte é vida e vida em Jesus”. Contudo quando descobrem que estão com um doença séria ou farão uma cirurgia perigosa… pedem misericórdia pois não querem morrer.

Diante destas exposições, pergunto mais uma vez: Qual o tamanho do seu Deus?

Porque se eu apresento um Deus (fé) pequenininho, o meu problema sempre será maior e irá me sucumbir. Mas se eu oro e deixo verdadeiramente nas mãos do Senhor minhas necessidades e consulto ao Espírito Santo qual passo devo dar a cada momento, se eu luto confiando e “descansando à sombra do onipotente”… ai mostrarei que o problema é pequeninho diante do gigante e grandioso Deus de minha vida. Porque assim terei um verdadeiro leão ao meu lado, que lutará comigo e por mim.

Devemos sempre nos apoiar e seguir o conselho dos sábios e fazer em nossas vidas o que esta escrito em Isaias 55:8 a 11:
“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o SENHOR. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.
Porque, assim como desce a chuva e a neve dos céus, e para lá não tornam, mas regam a terra, e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come. Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.”

Assim seremos mais do que vencedores, porque o nosso socorro estará nas mãos do Senhor que fez os céus e a terra. E poderei fazer cumprir em minha vida as palavras em Isaias 57:15:
“Porque assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade, e cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito; como também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos.”

Uma semana abençoada, com um gigantesco Deus em nossas vidas para solucionar todas as nossas dificuldades

Autor: Gleidson Rocha
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License.

Quem nunca tomou um tombo?

quedaExiste um ditado popular que diz: “não importa quantos tombos eu leve, mas sim quantas vezes eu me levanto.” Ou “ o cair é do homem e o levantar é de Deus”.

Mas entre os momentos da queda e de se reerguer, existe uma etapa que em minha opinião é a mais difícil de todas, a etapa em que estamos caídos no chão. Normalmente sabemos quando nos deparamos com um degrau ou um buraco, pois às vezes sofremos por antecedências, aguardando a fatídica hora da queda, e quando acontece, ficamos até mais aliviados, porque a agonia da espera da queda acaba.

Neste momento iniciamos outra fase, a de firmar os pés e se reerguer. É o momento entre o cair e o levantar. É nesta hora que temos que reconhecer onde estamos e o por quê de chegarmos nesta situação. É a fase em que precisamos encontrar forças para não parar e seguir adiante.

Mas somente quem já esteve nesta situação sabe como é difícil. Já falei a respeito diso no texto “No fundo do poço?”.

lentarContudo, não importa o problema que você esteja passando, cada um de nós é capaz de dar a volta por cima, de levantar a cada tombo e seguir caminhando. De colocar para o lado pensamentos pessimistas e sentimento de derrota, que têem a única finalidade de desequilibrar nosso alvo, que é a felicidade, para nos encher de pensamentos equivocados e retorcidos, que nos forçam ao martírio e gestos de auto- piedade…

Hoje eu venho te dizer que você é muito mais forte do que imagina, que não pode ser detido(a) pelos problemas que te assolam, mas enfrentá-los de mente aberta, se apoiando pelas pessoas que te amam, se alimentando da fé, planejando os sonhos e construindo a realidade. Você nã está sozinho como imagina.

Saiba que a vitória não se resume a uma batalha, mas da somatória de todas as derrotas e conquistas. Porque nas derrotas, nos fazemos mais fortes e mais experientes e, nas vitórias percebemos que somos mais do que vencedores, alcançamos patamares muito além de nossa imaginação e pequena fé.

Nós, homens e mulheres, somos guerreiros por natureza. Iniciamos nossa batalha mesmo antes da concepção, seguimos lutando no útero de nossas mães, saímos para vida durante o parto, aprendemos a nos comunicar, primeiro com o choro e o sorriso, depois com a fala. Seguimos lutando e aprendendo andar, cair, levantar e trabalhar. E acima de tudo aprendemos como é bom conquistar. Enfim, aprendemos com as diversas situações que enfrentamos diariamente.

Por isto que digo: não desista nunca, pois no final, a sua vitória será verdadeira e real. Contudo não fique parado no meio do caminho, para não ser derrotado.
Lembre-se sempre: Discussões e brigas levam a lugar nenhum. Apenas machucam a quem gostamos, pois nas discussões, em momentos de tensão e raiva, as palavras acabam saindo como punhais cortantes e bem afiados e acabamos por ferir e machucar as pessoas que estão à nossa volta.

Em Mateus 7:25 esta escrito: “E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.”

E em II Timóteo 4:7 “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé”.

Autor: Gleidson Rocha
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License.

OS MOMENTOS QUE ANTECEDEM A BENÇÃO

As bênçãos e as conquistas não vêm em nossas vidas em forma de conta gotas, isto é, ela não vem aos poucos. Quando Deus abençoa é em definitivo e diretamente, ela vem de uma vez só, e é entregue a cada um depois de um momento difícil que passam pelos caminhos da vida. Não existe um caminho curto para conseguir ou conquistar um sonho. Quanto maior for o nosso sonho, maior será a prova e o preço a se pagar pela benção. E a pior fase deste pagamento é os momentos que antecedem suas conquistas, o qual denomino como “os momentos que antecedem as Bênção”.

adversidades

Essas horas ou dias que antecedem as bênçãos são tão importantes quanto à conquista final. Isto porque o inimigo de nossas almas, que veio para matar, roubar e destruir. Não quer o nosso bem, e sempre que ele percebe que esta chegando algo maravilhoso em nosso caminho o qual nos aproximará ainda mais de Deus, ele usa de todas as suas forças, astucias e atitudes para nos impedir ou mesmo destruir. Podendo usar fatos do passado ou mesmo pessoas que sejam fonte de intrigas ou dúvidas como ferramentas de destruição. Em resumo, ele fará de tudo para que percamos a batalha ou mesmo a guerra, perdendo a recompensa da vitória.

Mas amigos, saibam que o diabo já esta derrotado em Nome do nosso Senhor Jesus Cristo, como descrito no livro de Lucas:  “Eu lhes dei autoridade para pisarem sobre cobras e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo; nada lhes fará dano.” Lucas 10:19

amor

família feliz

Por isto aqueles que perseveram, e passam pelas grandes lutas que antecedem as vitorias, são dignos de desfrutá-las e alegrar-se do que tem recebido. Lembre-se dos testemunhos dos vencedores, quando as pessoas falam do sucesso que conquistou, do amor que desabrochou, do grande emprego que chegou, do empresário que se tornou, ou da família maravilhosa que tem… Sempre relembra os momentos difíceis que antecederam essas conquistas e os fizeram merecer as bênçãos alcançadas.

“Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.” JOÃO 16:33

“No mundo tereis aflições” esta é uma grande verdade da bíblica, não conheço ninguém que possa dizer que nunca passou por dificuldades e por lutas, que não teve momentos em que achou que não conseguiria, e realmente muitos desistem no meio do caminho. Entretanto Jesus disse outra frase logo após esta: “tende bom ânimo, eu venci o mundo”, portanto Ele diz que você pode vencê-lo também. Isto é, o exemplo nos foi dado, e basta o seguirmos para vencermos todas as ondas de dificuldades e problemas que teremos que transpor durante os caminhos da vida. Sei que é muito difícil prosseguir, somente quem esta na prova sabe o que esta passando… Mas a experiência vivida me diz e me demonstra a todo o momento que é possível ser um vencedor. E para isto, um dos maiores poderes que temos é o do livre arbítrio. No qual podemos decidir entre o certo e o errado, temos o direito escolher entre um caminho ou outro, isto é, cada um de nós escolhe qual trilha a seguir para todo e qualquer momento de decisão. Nesta escolha é que provamos sermos merecedores ou não das bênçãos que nos tem aguardado. E a diferença entre escolher o caminho certo ou errado, esta na intensidade de nossas orações, jejuns e nossa comunhão com Deus.

tempo está nas mãos de DeusDeus sabe nossas decisões antes mesmo de tomá-las, já sabe qual instante necessitará de sua intervenção, tem a linha do tempo em suas mãos e mapeado em quais momentos iremos errar (o que não será pouco durante toda a nossa vida). Mas o importante é que Deus também sabe a hora certa em que iremos nos arrepender e voltar aos seus braços em lágrimas e suplicas de perdão e Ele como um Pai amoroso que é, está à nossa espera com os braços abertos. Pois sabe da sinceridade de nosso coração, no sentido de que não voltaremos a errar mais pelo motivo que pedimos perdão.

Portanto queridos, se as lutas estão grandes, se prova está tremenda, se o jejum esta difícil…. Tenha bom ânimo, pois estes são OS MOMENTOS QUE ANTECEDEM AS BENÇÃOS.

Eu confio em você e em sua vitória…. Nunca desista… E dê testemunho de tudo de bom que tem acontecido em sua vida.
Autor: Gleidson Rocha
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License.

Àguas que movem moinho

Hoje alguém me perguntou: ” quando vou reviver meus melhores dias? Voltar nos meus dias mais felizes?” Eu respondi: NUNCA, NEM OS BONS NEM OS MAUS VOCÊ REVIVERÁ, porque o que passou, passou, não volta mais. Pois as àguas que movem moinhos não voltam, mas vão compor o mar.

“Sei que tudo quanto Deus faz durará eternamente; nada se lhe pode acrescentar e nada lhe tirar; e isto faz Deus para que os homens temam diante dele.O que é já foi, e o que há de ser também já foi; Deus fará renovar-se o que se passou.” Eclesiastes 3. 14,15

Contudo sempre teremos novas àguas, pois o moinho não pode parar. Isto é, devemos aprender com o passado, guardar os melhores momentos e aprender com os ruins. Os bons nos dão força para seguir, nos mostram que é possível, e se tivermos fé, esperança, sonhar, planejar e principalmente orar e lutar sem cessar, seremos capazes de construir um futuro cada vez melhor.
Meu lema de vida: “quem quer crescer e ser feliz, segure minhas mãos e vamos juntos, pular as dificuldades, lutar e vencer as barreiras, não importa o tamanho do muro, vou pular ou dar a volta, porque com Jesus sou mais que vencedor. Vou sempre em frente.”

Autor: Gleidson Rocha
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License.

Viagem

Viajar pelo mar é muito fácil e muito gostoso, o difícil é encontrar um porto seguro. Todo marinheiro, quando parte da marina, busca e planeja como chegar no destino no menor tempo possivel e preservando a integridade da embarcação e dos passageitos.
Mas quando o barco parte, ele sabe que durante a jornada haverá várias tempestades, mar agitado e enormes ondas. Contudo também sabe que encontrará varios momentos de calmaria e tranquilidade.E é nestas horas de bonança que o capitão aproveita para conferir as amarras e corrigir o que esta errado ou quebrado, é nestas horas que ele vê a necessidade de mudar o curso em busca de àguas mais tranquilas e amenas.

Queridos, nós somos as embarcações, Jesus o nossa capitão e o mar a nossa jornada. Sabemos que teremos turbulências e furacões durante a jornada, mas se depositamos nossa fé e esperança seremos vitoriosos e cruzaremos o mar com segurança. Confie em Deus. Lembre-se da canção que diz: ” se as àguas do mar da vida quiserem te afogar, segura nas mão de Deus e vai…” “Jesus, porém, lhes falou logo, dizendo: Tende bom ânimo, sou eu, não temais. E respondeu-lhe Pedro, e disse: Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas. E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus. ” Mateus 14:27-29

Autor Gleidson Rocha
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License.