QUAL O TAMANHO DO SEU AMOR?

Esta semana estive meditado sobre a supremacia do amor, que esta na bíblia, em Coríntios 13, e principalmente na frase: “o amor tudo suporta.”

É fato que com amor, tudo é possível, e sem o amor nada se concretiza. Isto é, quando amamos e somos amados, conquistamos juntos, passamos pelas tempestades, pelas turbulências, pelas dificuldades, não importa o que acontece, sempre temos onde nos apoiar e nos escorar para permanecemos de pé. Mas quando não o temos, somos frágeis, qualquer brisa nos derruba, pois, não temos apoio e nem onde buscar forças. É um momento terrível onde o inimigo de nossas almas e as pessoas que, se regozijam com nossos tropeços e fracassos, podem zombar de nossa queda e usar como tapete a nossa dor.

Como exemplo, podemos pegar um graveto e quebrar facilmente, mas quando juntamos vários gravetos, nem o homem mais forte do mundo consegue quebrar. Quero dizer com isto, que existe uma frase antiga que é a mais pura verdade, “A união faz a força”, e não pode haver união se não houver amor.

Contudo, o que venho falar e perguntar é: Qual o tamanho do seu amor?
A resposta correta seria, não posso medir, mas estarei sempre presente quando as pessoas que amo precisarem de mim. Em outras palavras, o tamanho do meu amor é proporcional a minha entrega.

Estamos numa fase em que nossa maneira de amar tem se tornado muito egoísta. Isto é, em nossa percepção, amamos tanto que não queremos dividir, queremos tudo para nós. E quando vemos os irmãos sendo abençoados, sempre nos perguntamos por que não é comigo, por que não é minha vez. Um triste sinal claro de egoísmo e ganância, uma falta de amor para com o próximo, que com certeza pagou o preço daquela benção, mesmo que não conheçamos a sua historia que vai do sofrimento, da busca e adoração até a conquista e refrigério.

Às vezes achamos que o amor unilateral é o suficiente para sustentar uma relação ou situação. Esquecendo muitas vezes que nossa liberdade termina onde a do próximo começa e vice-versa. E por não entendermos o outro, não respeitamos seu limite, o limite que cada um tem frente a determinadas situações e conflitos. Por isso, quando percebemos que alguém precisa de nós, esquecemos de nos doar e focamos em nossas prioridades ou necessidades, antes de estender uma mão amiga, e atender à quem “dizemos que amamos”. E preferimos dizer a quem nos procura, “estarei orando por você e assim que possível vamos conversar”. Muitas vezes o meu e o seu ‘assim que possível’ é tarde demais na vida daquele que nos procura.

Amados, isto é egoísmo, pois nos momentos de maior aflição, tudo o que queremos é que alguém fique ao nosso lado e se compadeça conosco, ore conosco, chore conosco. E nos ouça.

Do mesmo modo acontece num relacionamento íntimo. Durante o namoro acreditamos que o amor de uma pessoa é o suficiente, e para não magoá-la, acabamos por sustentar uma relação que acaba por tirar a liberdade e o direito de ser feliz da outra. E é por isto, que temos muitos relacionamentos destruídos. Temos que entender que às vezes a maior prova de amor, é dar a liberdade de o próximo ser feliz. É não tentar adivinhar o que será melhor para o outro, mas orar com ele em busca da resposta de Deus para que se possa seguir caminhando e conquistando.

Portanto, temos que parar de orar assim:

– Senhor, eu quero… Senhor eu preciso… Senhor, é tudo para mim… Senhor, sem isto ou sem ele(a) eu não vivo… Senhor, me dá, me dá, me dá… Senhor! Tu disseste, trazei os tesouros à casa do Senhor e fazei prova de mim, então eu quero, eu quero, eu quero…

Isto é errado, pois devemos orar assim:
– Senhor se for da sua vontade, abençoe esta situação e prospere, mas se não for, conforta minha alma e tire do meu coração.

Pois assim, seremos dignos de ser abençoados de acordo com o coração de Deus, pois a maior prova de amor é saber a hora de abrir mão do que temos de mais precioso, para que Nosso Senhor possa agir buscando o que é melhor para cada um de nós. E Ele mesmo nos deu este exemplo, abrindo mão de seu Filho unigênito para que viesse em forma de homem, sofresse por nós e fosse crucificado para perdão de nossos pecados e para que tenhamos o direito à vida eterna.

Contudo, ter direito é uma coisa, tomar posse é outra, mas este é um assunto para o próximo texto.

Um dia cheio de amor e conquistas para você, caminhado de acordo com a vontade e amor de Deus.

Autor: Gleidson Rocha
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License.

Anúncios

2 respostas em “QUAL O TAMANHO DO SEU AMOR?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s